Girls, HBO

Bem, na verdade nem toda a inspiração surge dos livros e esta é uma série que me está a inspirar para um segundo livro, por isso decidi falar sobre ela. Ainda não chegou a Portugal e estreou apenas em Abril nos EUA.

A série “Girls” exibida pela HBO,  e dirigida por Lena Dunham.

Lena, escreve, dirige e é protagonista principal desta serie, com referências óbvias a “Sex and the City”.

Lena Dunham, frisa no entanto a diferença entre as séries. “Sex and the City, que retratava quatro mulheres já na casa dos trinta anos, procurando desesperadamente pelo homem ideal, casamento ou até filhos.

Girls, simboliza o espaço etário deixado em branco em “Sex and the City”.

Inspirada pelas próprias experiências sexuais aos 26 anos, Lena Dunham abre um novo espaço, a um tipo de sexo e relações que raramente vemos em séries ou filmes, mas que facilmente acontecem na vida real.

Lena Dunhem interpreta Hannah Horvath, uma jovem escritura, acabada de se licenciar, a quem os pais decidem cortar as asas, financeiramente. Hannah vê-se sem emprego e sem apoio a viver numa das cidades mais caras do mundo,  Manhattan. Partilha o apartamento com a melhor amiga, e tem uma relação (não há outra palavra) “estranha” com Adam Sakler, com os mais variados e excêntricos fetiches sexuais. Hannah é uma rapariga com pouca auto-estima devido a algum excesso de peso, e apologista de todas as propostas de Adam.

Allison Williams, apresenta-se como Marnie Michaels, melhor amiga de Hannah, e colega de turma dos tempos universitários. Marnie encontra-se numa relação de quatro anos estagnada, com Charlie.

Marnie fantasia com outros homens pelo qual se sente atraída, mas não tem coragem de pôr fim ao seu relacionamento, pois o seu namorado é perfeito. Sente-se no entanto sufocada por tanto amor e perfeição, deixando a relação de ser reciproca.

 

Jemima Kirke interpreta Jessa Johansson, uma rapariga boéma, de comportamento abstrato e dificil de prever.

Jessa é uma britânica que volta novamente ao Upper East Side, pronta para festas, drogas e sexo. Jessa é no entanto incompreendida pelas amigas e até por ela própria, tomando decisões impulsivas, e comportando-se de maneira abstrata.

É no entanto uma rapariga insegura que não encontra ainda um objectivo de vida, e que aos poucos apercebe-se que a vida é um pouco mais do que o que ela própria faz por si.

 Zosia Mamet completa o grupo como Shoshanna Shapiro. Prima de Jessa, é a virgem e inocente do grupo.

Shoshanna enfrenta um problema do mundo moderno: ninguém parece disposto a tirar-lhe a virgindade, com medo de represálias ou de compromissos. Shoshanna sente-se constrangida com a sua virgindade, e curiosa por iniciar a prática sexual, mas parece que em Nova York, as coisas não são assim tão fáceis.

É uma personagem simples, engraçada e desajeitada, que cai imediatamente nas graças dos espectadores.

Espero que tenham gostado da descrição da serie. Já ouviram falar? Já viram alguns dos episódios? Admito que quando espreitei o trailler da sérir pensei: “Que imitação do Sexo e a Cidade é esta?”. Mas após a visualização de dois ou três episódios só consegui parar no fim. As cenas da série são brutais, realisticas, e com um humor fora de série. Aconselho vivamente!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s